Pirômetros Infravermelhos para Indústrias Petroquímicas


Sensores infravermelhos Williamson oferecem vantagens significativas sobre os termopares que exigem manutenções constantes em diversas aplicações da indústria química e petroquímica, como monitoramento de chama piloto e medição de temperatura de reatores térmicos incluindo unidades de recuperação, sistemas de gaseificação e sistemas catalíticos.

Monitor Flare
Chamas piloto incineram gases inflamáveis perigosos com insuflação de ar de alta velocidade ou de vapor para prevenir a formação de fuligem ou fumaça. A injeção excessiva de ar ou vapor reduz a eficiência da combustão, resultando na liberação de gases VOC (compostos orgânicos voláteis) perigosos enquanto a injeção inadequada de vapor resulta na formação de fuligem indesejável e fumaça. Embora os flares modernos sejam projetados para altas taxas de fluxo associados a uma condição de emergência, eles comumente operam em baixas taxas de vazão, tornando desafiador para o flare operar com eficiência de combustão ótima.
A Williamson possui um monitor de flare para áreas classificadas como não perigosas (FM-17-N4) e um modelo para áreas classificadas como perigosas (FM-17-EXP).
Os medidores de Flare Williamson (FM) utilizam tecnologia de duplo comprimento de onda para monitorar a relação entre carbono e oxigênio que existe dentro da chama quente. Esta proporção está correlacionada com a eficiência da combustão e é usada para ajustar o fluxo de ar ou de vapor da chama sem combustão, assegurando assim um funcionamento isento de fumaça e a máxima eficiência na combustão.

Monitores de chama piloto
Gases de ventilação inflamáveis são acesos por uma chama piloto quando liberados para a atmosfera pelas plantas químicas e petroquímicas de todos os tipos . A incineração adequada desses gases é um fator crítico de segurança e de preocupação ambiental. Portanto, é essencial ter certeza que a chama piloto está acesa em todos os momentos.
O monitoramento via termopar é comum, porém as falhas ocorrem com frequência e substituições podem exigir paradas caras no processo.
Os monitores de chama piloto Williamson utilizam tecnologia de duplo comprimento de onda para detectar a existência da chama piloto mesmo que ela esteja distante e pequena. Essa tecnologia permite que o monitor veja claramente mesmo em condições meteorológicas severas como vento, chuva, nevoeiro, neve ou granizo.

Monitoradores de intensidade de chamas
Os monitores de intensidade de chama Williamson (FI) são sensores de comprimento de onda único para uma variedade de aplicações de flare em que os equipamentos mais sofisticados de comprimento de onda duplo para flare não são apropriados ou não são necessários. Os equipamentos são especialmente construidos para monitoramento de intensidade de chama incluindo:
– Monitoramento piloto de Hidrogênio, Amônia ou chamas de CO
– Monitoramento de flares terrestres ou de aterros sanitários
– Monitoramento de intensidade de chamas Sensores de temperatura para reatores térmicos
Reatores térmicos são fornos de alta temperatura para processamento químico ativado termicamente. incluem unidades de recuperação de enxofre (SRU), os crackers catalíticos e pirolíticos, sistemas de gaseificação de carvão e incineradores de materiais perigosos. Em cada processo o controle preciso da temperatura do reator é importante para otimizar o processo térmico e para evitar o excesso de aquecimento que poderia comprometer a segurança e reduzir a vida refratária. Os termômetros infravermelhos são usados nestes reatores para substituir termopares problemáticos e caros que têm dificuldade para sobreviver ao ambiente corrosivo e temperatura elevada. Os termômetros de infravermelhos são fáceis de instalar e manter, sem exigir que o processo seja desligado por um longo período de tempo .
A Unidade de Recuperação de Enxofre Williamson ( SRU ) substitui termopares que exigem alta manutenção.